Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Caracol

Um blogue pseudo-humoristico-sarcástico. #soquenão #ésóparvo

Um blogue pseudo-humoristico-sarcástico. #soquenão #ésóparvo

Desafio - Uma paixão chamada livros #12

Livro para o qual escreveria uma sequela

 

Uma pergunta verdadeiramente difícil. Não costumo ler sequelas (só li uma saga em toda a minha existência), a única que me recordo assim de repente é A Cúpula, de Stephan King, gajo que tem por hábito escrever mais do que um volume para a mesma história.

Regra geral, fico satisfeita com os finais e acredito que as personagens viverão pacificamente a sua vidinha, ali na minha estante, no meio das páginas que mas apresentaram. Não ficam presas entre lombadas, vagueiam pelos vizinhos, jogam à sueca, partilham vivências e no final do dia bebem um copo todos juntos, lá na esplanada do sítio. Gosto de pensar que o professor Noronha já debateu os seus casos com Langdon, enquanto beberricavam um cimbalino ali no Majestic, onde, com certeza, iria a determinada altura aparecer um agente da CIA que precisaria desesperadamente daqueles dois cérebros para resolver uma charada. E salvar a humanidade, claro.

Talvez esta fosse a minha sequela, um livro que juntasse a as personagens criadas por José Rodrigues dos Santos e Dan Brown, numa aventura de cortar a respiração, num frenesim de voltas e reviravoltas e símbolos perdidos, e símbolos antigos, e símbolos escondidos em peças de arte. Mas também História, e pessoas reais, e ciência, leis da física para leigos, astronomia para sonhadores. Oh, e romance. Uma gaja boa, mas boa, que lhes poria a cabeça em água. E no final se revelasse uma cabra manipuladora.

Pronto, aqui está a minha sequela.

Em boa verdade, no inicio deste texto, não fazia a mínima ideia do que responder, mas, à medida que ia teclando, lá se me saiu isto.

 

Não leiam se ainda não viram os mortos vivos de ontem

As expectativas estavam altas, os episódios anteriores foram brutais e o último deixou-nos ali com aquele nervoso miudinho e uma vontade danada de trucidar Sam.

Talvez por ansiar demasiado e ler alguns spoilers especular o que iria acontecer a partir daquela cena final, fiquei um bocadinho poucochinho desiludida com o episódio de ontem.

Aquele plano de irem à pedreira, que se viu logo que iria correr mal quando Sam disse que não queria ficar com o padre, momento onde senhora sua mãe lhe deveria ter afinfado duas lamparinas para perceber quem mandava ali, mas não, lá vai o miúdo, meio passado da mona, a suar em bica e certamente sem lhe caber um feijãozinho lá naquele sítio. Às custas dele, morre a mãe, a irmão e o Carl ainda leva com balázio no olho! Era ou não era de lhe dar um par de estalos? Rais parta o puto, pá! (Aplauso para o ator que lhe dá vida. E ao irmão também. Não é fácil odiar crianças, nem conseguirem transmitir esse sentimento para o espectador.) A cena sangrenta pecou pela letargia de Rick e pela inatividade dos mortos-vivos. Então o pessoal ali a falar, a tentar que o moço se mexa e eles não dão conta? Só dão conta dele e da mãe? Um bocadinho surrealista, não? E o Rick a correr com Carkl nos braços, tentando  do desesperadamente leva-lo para a enfermaria? A Michonne limpou-lhe o caminho, querem lá ver. Ok, eu sei que os zombies são lentos, mas um bocadinho mais de de realismo à coisa, não tinha ficado mal.

E o Glenn? É a segunda vez que quase choro a sua morte. Acho que não escapa a uma terceira, ou terá tantas vidas como um gato?

As melhores partes do episódio: a união dos sobreviventes tentando aniquilar os intrusos, mesmo sabendo que estariam em sério riscos de ficar pelo caminho, o rio em chamas, atraindo os mortos-vivos para a sua luz de extermínio e a mudança do Lobo, foi subtil, mas esteve lá, senão porque teria voltado para trás?

No geral,diria que foi um bom episódio, com ação suficiente para nos fazer vibrar de expectativa pela cena seguinte. Só falhou mesmo na parte em que Sam, a mãe e o irmão passam a ser refeição, achei um bocadinho forçado, mas lá está, já tinha lido isso em spoiler, daí talvez não conseguir ficar surpreendida.

E por aí, mais alguém viu? Também ficaram um nadita desiludidos? Ou adoraram?