Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Caracol

Um blogue pseudo-humoristico-sarcástico. #soquenão #ésóparvo

Um blogue pseudo-humoristico-sarcástico. #soquenão #ésóparvo

Se a Imaculada Concepção fosse hoje #2

natal18.png

Na sua missão de encontrar uma incubadora para o Patrão, Gabriel percorre arduamente perfis do Instagram. Passou-lhe pela cabeça falar com a Rita Pereira, mas rapidamente percebeu que afinal a moçoila já estava grávida e não tinha apenas enfardado uma feijoada mais puxadita ao almoço. Pena, porque a gaiata tinha bons genes e iria dar um primogénito bonitinho e fácil de idolatrar. Por outro lado, o cachopo iria ser alimentado a barras proteicas da Prozis durante os primeiros anos e com um jeitinho até teria o seu próprio código de desconto que isto temos que rentabilizar os miúdos e educar para o valor ao dinheirinho porque ele não cai do céu nem vem em pacotes da MRW. 

Desiludido, fechou o instagram e abriu o facebook. Deu consigo a fazer scrolldown sem ler metade das publicações, quando se deteve numa publicação do Noticias ao Minuto sobre uma declaração aparentemente homofóbica de um qualquer conhecido da TV. A publicação contava já mais de 338 comentários, mas dado que que já tinha perdido meia hora em nada, Gabriel guardou a publicação para os ler mais tarde. 

Mudou para o LinkDin, mas rapidamente percebeu que ali não se passava nada. 

Seguiu-se uma viagem rápida pelo twitter onde depressa percebeu que que aquilo funciona quase como um asilo aos expatriados pelo facebook. O facebook crucifica, o instagram aplaude apedrejamentos públicos, o twitter acolhe perfis de refugiados que conseguem sobreviver à perseguição do politicamente correto.

Desalentado e já a temer o sermão que teria que ouvir do Patrão por mais um dia perdido, Gabriel decidiu colocar as asas ao caminho e decidiu voltar à velha guarda: camuflou-se no meio da multidão que seguia apressada, sem vida e com rumo da rotina.

O comboio chegou a horas, facto extraordinário para aquela empresa ferroviária, gerando uma onda de alegria espontânea e milhares de desabafos em forma de post nas redes sociais. 

Foi aí, no meio da multidão exaurida e acelerada que Gabriel a viu. 

 

Dramas

Está a chover e não tenho guarda chuva. Trouxe botas de camurça e tive a ideia brilhante de trazer um vestido. O meu carro está a uns bons 100m da loja pelo que vou lá chegar com os pés encharcados pelas 15 poças que, com certeza, irei pisar porque já se sabe que as poças de água são como as covas no alcatrão: dão pontos extra e temos que as apanhar a todas. 

O meu casaco é comprido, mas não o suficiente para impedir que as gotas de água impiedosas me atinjam os joelhos protegidos apenas pelas meias finas.
As lentes dos óculos vão ficar gotejadas primeiro e embaciadas mal entre no carro, dado a diferença de temperatura, obrigando-me a adiar o arranque por mais dois minutos, enquanto as meias ensopadas me gelam os pés.

No meio de todos estes problemas, eis o que exclamo quando reparo no aguaceiro que cai:

- Bolas! Está a chover e deixei a roupa cá fora.

M&_€#@!

BlogoCampanha

Resultado de imagem para sapos do ano

 

Se eu ganhar o Sapo do Ano, prometo: 

- Acabar definitivamente com as segundas-feiras; 

- Aumentar a carga horária do fim de semana; 

- Aumentar o tempo de vida útil de uma tablete de chocolate negro (e das outras também) 

- Melhorar as condições de desenvolvimento à mãe de todos os pecados: a preguiça. 

- Desenvolver e implementar métodos auto-suficientes e autónomos para limpeza e manutenção de todas as casas; 

- Substituição gratuita de todos os cadernos rabiscados e usados por novos, mantendo os mais altos padrões da parolice. 

- Acesso gratuito a todas as lojas de bens essenciais à sobrevivência humana (Tiger, DeBorla, Espaço Casa...) 

- Tonificação muscular gratuita e acessível a todos através de postos de abastecimento que substituirão os actuais abastecimentos elétricos para automóveis; 

- Livre trânsito em toda e qualquer via rural, citadina ou interior que mantenha ainda a sua calçada original, no belo paralelo escorregadio de verdete; 

- Instalação de mini bibliotecas e espaço para odorização pessoal nas paragens de transportes públicos;

- Promover a Poesia ao estatuto de Património Nacional e inaugurar, finalmente, um Clube de Poetas Vivos. 

- Promover a alegria nas ruas, de modo a que a felicidade se espalhe de transeunte para transeunte. Desta feita, deverão declamar "Bom dia!" a quem por vós passar, sempre seguido de outro verso que se lhe arrime. 

- Da mesma forma, todos os dias em que a lei laboral se aplicar, todos os utilizadores de transportes públicos devem, nas horas de ponta, entrar e sair dos mesmos dançando sincronizadamente "Yellow Submarine" . 

São estas es propostas d'A Caracol e do partido Gosma Ambulante para um futuro melhor, mais feliz e harmonioso. 

Para votar, como já devem saber, e por aqui, na categoria de humor.

 

Desafio Sunshine Blogger Award

 

21249849_zfnDt.jpeg

A Hikarry  lançou-me estes desafio há já uns dias valentes com perguntas elaboradas por ela própria.

Vamos lá então:

 

1. Se tivesses que escolher entre fazer uma tatuagem de uma Barbie com as maminhas de fora ou um dragão em pose sexy com lingerie rosa choque, qual farias?

E porque raio tenho que fazer uma tatuagem? E porque tenho de escolher entre duas coisas tão femininas - perdão, associadas ao género feminino mediante os esteriótipos criados por pessoas isentas de genéro? E a barbie segue os esteriótipos de beleza da boneca? O dragão frequentou as melhores escolas para dragões do Médio Oriente? 

São estas questões que me apoquentam. 

2. Preferias passar 24 horas a ouvir Baby de Justin Bieber ou aquele som da Yoko Ono a gritar, tal chimpanzé no cio?

O Bieber já ouvi falar, mas a outra moça... E posso dormir nessas 24 horas? Ou fazer exercicio? Ou comer? Ou cozinhar? Ou lavar o chão? Ou tenho de ouvir SÓ a música? 

Este jogo devia ter as regras mais explicitas. 

3. Se pudesses escolher a vista da tua casa, qual seria?

Uma que visse bem e não precisasse de óculos para apreciar. Isto de ser astigmata é uma grande treta. Por isso que uma uma vista que visse bem, só para variar. 

4. Se pudesses matar uma pessoa neste momento, quem matarias?

 

5. Qual é a primeira coisa que fazes depois de abrires os olhos?

 Estive a dormir? A sesta ou a noite? E que horas são? Tenho roupa para estender ou para lavar? E porque raio o cão não se cala? Ovos mexidos ou cozidos? E o jantar? Que vou cozinhar para o jantar? 

É isto, basicamente. 

6. Terias coragem de participar no Casados à primeira vista e ficar até ao final se te juntassem com o Hugo?

Quem é o Hugo? 

7. Quando eras criança, alguma vez ingeriste algo ou enfiaste algo algures que não era suposto? Se sim, o quê e onde?

Borracha no nariz.

8. Sabes o que é o Artigo 13? Se sim, o que achas sobre isso?

Penso que é um artigo de extrema utilidade. Diria até crucial à sobrevivência. Quem nunca precisou de um artigo desses lá para casa para ocupar aquele espaço na parede? Ou segurar os livros na prateleira. Ou ficar só ali a adornar, qual bibelot de porcelana fina. Toda a gente devia ter um Artigo 13 na vida. Faz muita falta. Eu sei porque ainda não tenho. (Onde se compra?)

9. Se pudesses sair à rua e gritar alguma coisa neste momento, o que gritarias?

"EU NÂO SOU LOUCA!"

(Juro.)

10. Qual foi a ultima mensagem que enviaste e para quem?

"Queres ir correr?" para uma amiga.

11. Tens alguma fobia? Se sim, qual?

Eu? Nenhuma! Não tenho medo de nada! Nadica! Nada m'assusta! 

(Aquilo ali... É UMA ARANHA?! Fui!)

 

Deixo ao vosso critério: respondam! 

Sou fit! E agora? #15

Começa devagar, numa corte subtil com um enamorar entre agachamentos suaves a dois tempos.
Faz-te crer que o pior já passou numa cantiga de bom pregador: "relaxa, aproveita o momento, desfruta do movimento. Senta na cadeira imaginária. Com calma: ela não foge, controla a subida, bacia no sítio* e inspira. Expira e recomeça. Não apresses o tempo."
Há um som que se destaca, um crescendo acústico que toca como um gira discos estragado. É o ritmo que marca o seu apogeu explosivo. Como um rastilho aceso que termina o seu percurso, também ele cede à máscara da calma e mostra o seu pior: agacha, salta-enquanto-leva-um-joelho-ao-peito-num-encorpado-unilateral, volta, recomeça, inverte o joelho.
É um furacão alimentado pela adrenalina e nunca está satisfeito. Pede-te mais. Aceleras. Mais. Ofegas. Mais ainda. Tens as pernas em cinzas. Ainda respiras? Mais. Mais alto. Não dá. Mais forte. Como? Mais rápido. Sentes-te a implodir, tens pulmões desfeitos, pernas trucidadas e o teu abdominal assemelha-se a um cemitério de fibras musculares. Ele continua: MAIS.
Finalmente permite-te recuperar. Garantes que o odeias, que não repetes, que nunca mais o queres ver, mas sabes, bem lá no fundo, que gostaste dele.
 
O seu nome é DeadAss e aguarda ansiosamente por ti, num qualquer trampolim de uma aula de JUMP.
 
*E esta descrição tão técnica do agachamento, hã? 
 
Nota: O DeadAss é este 👇 exercício giro nas horas e horrível nas pernas. Estes dois professores fazem exatamente o que ele quer, numa exibição que lhe enche o ego - podia ficar só com eles, mas não!, quer a sala inteira, o sacaninha. 
Nota II: O facto de eu falar com um exercício diz muito sobre a minha perfeita saúde
mental... 🤪
 
A imagem pode conter: 1 pessoa, sala de estar e interiores
 
 
Não esqueçam o vosso na pessoa mais parva e louca desta blopgosfera. É por aqui, na categoria de humor. ;)

Pai Natal e os oito Pássaros (7/25)

21261071_6Pjfc.png

Malta com demasiado tempo livre tem ideias brilhantes e motivados por esta onda natalícia os pássaros estão a criar (mais) uma história em conjunto. Assim, todos os dias, até dia 25, iremos publicar, à vez, uma breve continuação da história iniciada pela Just_Smile, que será depois continuada pelo pássaro seguinte. No dia 25, traremos a história completa, entre um prato de roupa velha, duas fatias de pão de ló e um copito de vinho para empurrar tudo. Ou isso, ou vimos a rebolar, mas isse agora...

Antes: 

1ª Parte

2ª Parte

3ª Parte

4ª Parte

5ª Parte

6ª Parte

(é muita parte... Quem é que se lembrou disto?! )

- Oh. Meu. Deus. - exclama Idalete exaurida.

- Chamaste fofinha? Que se passa? - questiona o Pai Natal enquanto devora uma lasca de morcela que Cidalino não tivera tempo de engolir. 

- Patroa, eu posso explicar, a sério. Não é nada disso que está a pensar. 

- Eu nem quero acreditar! Valha-me a Santa... 

Cidalino, baixinho e virado apenas para o Pai Natal:

-Será que esla está bem? Parece-me um bocado branca... Ainda vai ter um piripaque à conta das morcelas...

- Ó Idalete. Deixa-te de tretas. Já todos sabíamos que o Cidalino surripiava os queijos do frigorífico e meia volta lambuzava-se com as sobras de tripa farinheira. Esquece lá isse, melher, pronto, deixa lá. 

- O quê?! Não é nada disso. É.... Aquilo. - sussurra, branca como a barba do marido, erguendo um indicador trémulo para a árvore de natal. 

 

Passo o bolo à Fatia. 

 

BlogoCampanha

Hoje é dia de cantar, dizem - e se não sabiam disto, não andam a dar-se com as pessoas certas, vos garanto. 

Por isso vamos lá animar estas campanhas que - cá entre nós - estão meio mortiças este ano. 

Afinem lá aí as cordas vocais, faxabore:

 

De manhã eu bou ao sapo

Inicio a sessom

Fico log'admirado

C'o queixe a tocar n'cham

De manhã eu bou ao saaaaaapoooooo 

Inicio a sessom

 

De manhã eu bou ao sapo

Inda meio ressacado

Devia estar a bolir

Mas 'tou p'raqui a rir

De manhã eu bou ao saaaaaaaaapoooooooo

Inda meio ressacado

De vizinhoooooo em vizinhooooooo

Lá dou c'a folhinha

Né preciso canete

Click c'o rato

Lá bolinha

D'A Caracol

Mais linda, iiiiiiiiinda 

 

 

A folhinha está aqui. O resto já sabeis, num jáie? 

 

 

 

 

Pág. 2/2