Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A Caracol

Um blogue pseudo-humoristico-sarcástico. #soquenão #ésóparvo

Um blogue pseudo-humoristico-sarcástico. #soquenão #ésóparvo

Sobre aquela coisa hedionda de rejeitar ser dador de medula óssea

 

Isto é tudo muito lindo.
Somos todos boas pessoas.
Todos queremos ajudar alguém e se a vida de alguém depender de nós não se hesita.
Somos todos muito altruístas e amamos todos muito o próximo.
Pessoas, vejam mais Walking Dead - ou os 100, os 100 é uma excelente opção. As coisas não são assim tão lineares. Não é uma só escolha que define um pessoa e uma pessoa não é uma besta só porque tomou uma decisão menos altruísta - que saberão os deuses e ela própria o quanto lhe terá custado.
E se quem era compatível não podia?
"Como assim não podia? Mas tu tás parva agora, mulher?"
Incendeia-se já o Facebook e mete-se carvão (do orgânico e não poluente) no CM TV.
Não podia por vários fatores: económicos (sabem que isto é processo que obriga a baixa médica? E quando a baixa médica é uma m€rda?), fatores psicológicos (e se a pessoa se sentir um farrapo tão grande que se sinta incapaz de ajudar alguém?), fatores logísticos (e se a pessoa tiver dependentes pequenos ao encargo e não tiver quem tome conta deles durante o processo?) e se... Pura e simplesmente a pessoa tiver desistido? Não é um direito seu?
É fácil sermos todos boas pessoas e dizer que não se faz, que é um crime e que são todos umas bestas. A empatia não é só colocarmo-nos no papel de quem não recebe - porque esse é fácil - mas também colocarmo-nos na pele de quem teve de usar todas as forças que tinha para dizer que não podia.

Somos melhores que isto, não somos?

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.